8 dicas para uma boa gestão de custos logísticos

14 set, 2020 | Gestão Logística | 0 Comentários

longa industrial - logo

Por Longa Industrial

Desde 1964, desenvolvendo soluções em Sistemas de Armazenagem Logística, para empresas de todos o segmentos.

Gerenciar os processos logísticos é uma forma de otimizar a produtividade e de reduzir os custos de uma empresa. Mas essa tarefa não é tão simples de fazer como é de falar.

A arte da boa gestão envolve conhecimentos específicos, a adoção de práticas eficientes de controle, o uso de uma tecnologia moderna e assim por diante.

Abaixo, estão elencadas 8 dicas para você efetivar uma boa gestão de custos logísticos!

1. Planeje os gastos com transporte

O transporte é a etapa da logística que mais envolve custos. Por esse motivo, o gestor deve realizar um planejamento eficiente sobre o assunto. Além do preço de venda da mercadoria, todos os custos que são passados para o cliente influenciam diretamente no negócio.

Como atualmente existe uma estreita integração entre as lojas físicas e as lojas virtuais, é muito comum que o consumidor realize suas compras via comércio eletrônico.

Nesse caso, o frete é um importante diferencial, que pode, inclusive, desestimular a compra. Fretes muito altos acabam não compensando para o consumidor. A empresa precisa considerar alternativas de envio de mercadorias que não causem prejuízos a ela, mas também não onerem o cliente.

Para o envio dos produtos, há os Correios e as diferentes transportadoras. Algumas empresas de transporte oferecem tarifas variadas conforme a região de destino. Assim, é possível obter menores custos.

Quando a empresa recorre sempre a uma mesma transportadora, pode usufruir de alguns privilégios, como bons descontos no frete, da mesma forma como quando são seguidas rotas comuns.

Nesse caso, o planejamento das rotas é muito importante, e o gestor deve considerar fatores, como distância, segurança, acessibilidade, prazo para a entrega, possibilidade de realizar várias entregas em uma viagem e assim por diante.

2. Realize uma CPA

Outra forma de efetivar uma gestão de custos logísticos apropriada é realizando uma CPA, Customer Profitability Analysis (Análise da Rentabilidade por Cliente). Por meio dessa técnica, o gestor poderá medir o custo de cada cliente para a empresa.

A CPA permite identificar a margem líquida que cada cliente oferece, ou seja, são descontados todos os custos logísticos associados à mercadoria que foi vendida. Assim, é possível classificar o cliente de acordo com a lucratividade ou o prejuízo que ele gera à empresa.

Fazendo esse levantamento, o gestor poderá elaborar ações para otimizar o relacionamento com o cliente e as vendas, como oferecer frete grátis a partir de uma dada quantia ou descontos em compras a partir de um valor X, bem como abatimentos em aquisições futuras.

3. Organize os CDs

Faz parte de uma boa gestão de custos logísticos a organização correta dos centros de distribuição. Essa organização possibilita agilizar a realização dos pedidos, diminui erros e, consequentemente, retrabalhos, que, na maior parte das vezes, envolvem custos adicionais.

Os CDs precisam seguir uma lógica em sua organização. Também é necessário utilizar procedimentos adequados de separação de produtos, bem como trabalhar no sentido de evitar avarias e perdas dos itens estocados.

4. Fique atento ao inventário e à conferência

Com um bom inventário, o gestor tem ciência de quantos itens possui em estoque e pode calcular as ocasionais perdas com produtos vencidos, quebrados, danificados ou furtados.

O inventário deve ser feito periodicamente, podendo ser ainda aplicada a técnica do inventário rotativo, na qual um ou mais produtos são inventariados diariamente.

Não se pode esquecer ainda de conferir todos os itens recebidos, um a um (quantidade, peso, tamanho, data de validade e outros critérios).

De forma idêntica, é fundamental conferir os produtos que serão enviados — remetidos ao consumidor —, evitando a remessa de mercadorias erradas ou danificadas (que gerarão custos adicionais, como o retorno do produto, além da possibilidade de perder o cliente).

5. Use a metodologia ABC

A metodologia ABC é uma prática de gestão de custos logísticos baseada no custeio por atividade. Assim, o gestor consegue identificar, avaliar e alocar, com muito mais eficiência, os recursos financeiros e seus custos dentro da empresa.

A metodologia ABC proporciona uma visão bem mais abrangente e bem mais realista desses custos por cada setor e por cada operação.

Essa técnica permite a identificação de:

  • atividades que não são necessárias e sua consequente eliminação do ciclo operacional;
  • custos logísticos de cada mercadoria, de cada cliente e de cada fornecedor;
  • partes dos canais de venda e distribuição que apresentam elevado consumo de recursos financeiros, facilitando o redirecionamento adequado desses recursos.

6.  Utilize o sistema Just In Time

O sistema Just In Time compõe o conteúdo da chamada “Produção Enxuta”. Surgido em 1950, nas indústrias da Toyota, o seu principal objetivo era a redução de custos logísticos com a armazenagem.

Conforme recomenda o Just In Time, a produção de bens e de serviços deve acontecer somente quando se fizer necessária.

A tendência, com essa metodologia de controle de produção, é a redução significativa dos estoques, já que as compras dos itens são efetivadas conforme a demanda que eles apresentam, evitando a superlotação de mercadorias, que representam muito capital imobilizado e aumentam os riscos de perdas.

7. Reduza o tempo de entrega

Outra dica para uma correta gestão de custos logísticos é a redução do tempo de entrega, isto é, o tempo que transcorre entre o momento em que o produto é despachado e o momento em que o cliente recebe o produto em sua casa.

Infelizmente, a redução do tempo de entrega não depende unicamente da empresa, mas está associada a fatores externos, como a infraestrutura das estradas, as variações climáticas e suas consequências (por exemplo, um tempo muito chuvoso pode gerar obstáculos para o veículo), a falta de segurança nas rodovias e assim por diante.

Mas é importante lembrar que o planejamento eficiente das rotas pode contornar ou reduzir os riscos desses problemas, garantindo que, de alguma forma, a entrega seja realizada dentro do menor prazo possível.

8. Estruture as despesas para realizar uma boa gestão de custos logísticos

Finalmente, encerraremos este post com uma dica de ouro: estruture os custos logísticos. É possível fazer isso separando-os e identificando o percentual que cada custo representa nos gastos totais do negócio dentro de um período específico (uma semana, quinze dias, um mês e assim por diante).

Veja uma sugestão de como estruturar os custos logísticos de sua empresa:

  • suprimentos: custos de aquisição;
  • gestão do estoque: armazenagem, estoques, ruptura (quando há perdas) e embalagens;
  • transporte: entrega das mercadorias e gestão da documentação;
  • gestão da frota: compra e manutenção de veículos;
  • custos do setor administrativo: trabalhadores e material auxiliar;
  • custos financeiros: investimentos em melhorias operacionais.

Já consegue efetivar uma gestão de custos logísticos que atenda fielmente às necessidades do negócio? Aproveite e compartilhe este post nas suas redes sociais, pois assim outros gestores poderão ter uma ótima gestão de custos como você.

Conteúdos Relacionados

Logística integrada: como implementá-la em sua empresa?

Logística integrada: como implementá-la em sua empresa?

Empresários de todos os setores sentem que a competitividade está crescendo a cada dia. O aumento do número de concorrentes e o público mais exigente impõem um ritmo mais acelerado às companhias. Para atender a todas as exigências do mercado, as empresas têm investido...

Otimize o fluxo de entrada e saída de materiais da sua empresa

Otimize o fluxo de entrada e saída de materiais da sua empresa

Quem trabalha com controle de estoque conhece os desafios dessa área. É preciso controlar muito bem o fluxo de entrada e saída de materiais para minimizar perdas e garantir a eficiência e o cumprimento dos prazos, seja no abastecimento da produção ou na entrega para o...

WMS: Ferramenta essencial para a gestão do seu armazém

WMS: Ferramenta essencial para a gestão do seu armazém

O sistema WMS é mais uma solução tecnológica desenvolvida para otimizar e aumentar a produtividade do setor logístico. A ferramenta surge em um momento de extrema necessidade, afinal, o setor logístico nunca foi tão exigido em termos de qualidade e quantidade. O...

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This