Como o Benchmarking Logístico pode te diferenciar dos concorrentes

8 abr, 2021 | Gestão Logística | 0 Comentários

longa industrial - logo

Por Longa Industrial

Desde 1964, desenvolvendo soluções em Sistemas de Armazenagem Logística, para empresas de todos o segmentos.

O benchmarking logístico é uma atividade que deve estar no topo da lista de ações estratégicas, para as empresas que querem competir e se diferenciar pelo aperfeiçoamento dos processos logísticos.

Por meio dos exercícios de administração é possível não só otimizar os resultados na empresa, como também satisfazer o cliente, pela adoção de boas práticas de gestão. Contribuir para fortalecer a marca da empresa e atrair novos clientes.

O benchmarking é um processo de pesquisa e avaliação das ações que mais funcionam no mercado. Trata-se de analisar os procedimentos praticados internamente, medindo sua eficiência e comparando-os aos métodos utilizados pela concorrência.

Comparar os fluxos de trabalho tomando outras empresas como parâmetro é uma estratégia adotada no mundo inteiro. Portanto, para se obter o sucesso desejado, é importante saber como observar as instituições do mesmo segmento, dando sempre prioridade aos maiores concorrentes.

Antes que você possa adotar esse método, já adiantamos que fazer benchmarking logístico não é o mesmo que copiar o modelo de trabalho dos concorrentes, mas sim analisar a forma com que eles conduzem suas atividades.

Continue acompanhando este artigo para entender, de fato, o que considerar na hora de aplicar o benchmarking ao seu setor.

O que é o benchmarking logístico?

O benchmarking bem implantado na logística proporciona duas possibilidades: a observação dos efeitos que o método oferece para a empresa e a demonstração das reações causadas nas operações logísticas.

Seja no transporte, armazenagem, expedição ou qualquer outra área, os resultados precisam ser visíveis para além da eficiência nas operações. O objetivo é tornar a empresa tão competitiva quanto as concorrentes observadas.

Um dos grandes benefícios que o setor pode ganhar com o benchmarking logístico é melhorar o tempo que um pedido demora para chegar até o cliente final. Além disso, é possível reduzir as dificuldades encontradas no transporte de cargas em vários aspectos, otimizando a relação “custo X eficácia”.

Como o benchmarking funciona, de fato?

Se você, como gestor responsável pela logística de sua empresa, tem contato com outros profissionais da área e que trabalham em um concorrente, esse ato pode ser caracterizado como um procedimento de benchmarking. Entretanto, a prática vai muito além de um contato de vez em quando. Trata-se de um processo sistemático e contínuo. 

A primeira parte do benchmarking logístico consiste na identificação daquilo que será comparado. As metas devem ser claras e sucintas.

Se você não tiver um objetivo, seu contato com a empresa concorrente não será proveitoso. Afinal de contas, você não saberá como trabalhar as informações adquiridas, não é mesmo?

A sistemática do benchmarking inclui planejamento estratégico. Marcar presença, mesmo que on-line, nos eventos onde as empresas selecionadas estiverem é essencial para gerar aproximação. Lembre-se que você precisa colher dados que realmente possam melhorar seus processos.

Para quem está começando a aprender sobre essa prática, a dúvida é: as empresas estão realmente de portas abertas para receber visitas de seus concorrentes?

Bom, comece tendo em mente que a visita ao concorrente, de fato, não costuma acontecer. Entretanto, ela não é a única opção disponível. Se você analisar o mercado com cuidado, não será difícil notar que, mesmo pertencendo a segmentos diferentes, muitos processos acabam se repetindo entre as empresas.

Isso acontece com uma série de procedimentos, como o atendimento ao cliente, o controle da qualidade, a assistência técnica, entre outros.

Ou seja, reúna as referências mais próximas e busque quem ocupa um lugar de autoridade em questões específicas as quais sua empresa precisa melhorar.

Como encontrar empresas para a comparação?

Se você já identificou qual a área ou função que precisa de melhorias, estabelecendo o que será verificado, o próximo passo é descobrir com quais empresas você fará essa comparação.

A melhor dica para esse processo é listar as organizações que são referência nos aspectos que você quer atacar. Para obter nomes, você pode efetuar uma busca minuciosa na internet, no LinkedIn, ou contatar associações comerciais e industriais.

A verdade é que, na maioria dos casos, a própria rede de contatos do gestor é capaz de levantar as informações necessárias. Ele ainda pode recorrer ao auxílio das consultorias ou decidir fazer tudo por conta própria.

O importante é sistematizar o processo e planejar as visitas com calma. Depois disso, você deverá estudar e amadurecer as informações conquistadas. Somente após analisá-las atenciosamente, você terá a possibilidade de organizar um verdadeiro plano de ação.

Quais tipos de dados precisam ser comparados?

Independentemente das áreas específicas que você escolheu para começar a comparação e análise, é preciso considerar a captação de informações vitais.

Quanto mais tempo e recursos você tiver à disposição para realização do benchmarking logístico, maior será a quantidade de processos analisados. Na logística, as informações mais pesquisadas são:

  • custos: gastos com transportes, pedágios, adicionais de permanência e outros custos envolvidos, a diversidade de oferta e a chances de renegociação fazem parte do benchmarking de custos;
  • taxas de utilização e oportunidades de consolidação: atenção para a possibilidade de reduzir custos por meio da consolidação de pedidos e melhor uso dos transportes;
  • fluxo de pedidos: observação da organização que acompanha o fluxo de pedidos, incluindo uma cuidadosa investigação de todas as etapas. É importante considerar algumas variáveis, como a frequência e o tamanho dos pedidos, produtos que precisam ser estocados, a quantidade de reclamações etc;
  • custos de estocagem: análise do tipo, sistema de armazenagem e estoque. Observação dos prazos e custos em jogo.

Apesar das indicações mais populares acima, o benchmarking logístico oferece ideias para melhorias em operações de qualquer indicador analisado. Dentre as vantagens que uma organização pode alcançar, podemos destacar:

  • incorporação de práticas eficazes na busca por tornar sua empresa uma referência;
  • estabelecimento de uma cultura voltada para melhorias contínuas;
  • diminuição do índice de erros e retrabalhos;
  • redução dos custos por meio da diminuição de desperdícios e aumento da produtividade;
  • maior satisfação dos clientes.

Mudanças estruturais podem causar a produção de melhorias que colocarão a empresa no caminho da excelência. Realizar um benchmarking das operações logísticas só tornará sua instituição mais competitiva no mercado, com processos internos bem definidos.

Para isso, é importante obedecer aos processos explicados neste artigo de maneira precisa, a fim de garantir a atualização e competitividade da empresa. Se você gostou de saber mais sobre benchmarking logístico, com certeza aproveitará nosso artigo sobre Logística 4.0! Não deixe de conferir.

Conteúdos Relacionados

Just in Time: o que é e como pode reduzir os custos na sua empresa?

Just in Time: o que é e como pode reduzir os custos na sua empresa?

O conceito básico da logística é entregar o produto certo, no momento certo, no local combinado e ao menor preço possível. No entanto, conseguir aliar todos esses fatores é um grande desafio e uma metodologia que tem sido aplicada com grande êxito nesse quesito é o...

Como se tornar um gerente de logística mais eficiente?

Como se tornar um gerente de logística mais eficiente?

Liderar uma equipe para manter o fluxo da cadeia de suprimentos, montar um planejamento eficaz, conhecer a variedade de processos da área são uma das tarefas mais importantes do gerente de logística. O setor que se tornou um dos setores mais...

Share This