FIFO: o que é e quando utilizar?

13 jul, 2021 | Armazenagem

longa industrial - logo

Por Longa Industrial

Desde 1964, desenvolvendo soluções em Sistemas de Armazenagem Logística, para empresas de todos o segmentos.

Imagine que você está comprando um iogurte no supermercado e observa uma placa enorme indicando que o item está em oferta. Será que você imediatamente pega o item ou antes analisa qual a sua data de validade? Esta é uma das funções do FIFO: dar clareza dos itens com menor prazo de vencimento.

Se você é um gerente de logística, ou profissional da cadeia de suprimentos, certamente já ouviu o termo. Ele é usado nas mais diversas áreas, desde produção até vendas e marketing, bem como por repositores e promotores, cuja responsabilidade é garantir a execução dessa ferramenta.

Mas o que é exatamente o FIFO? Porque ele é importante para o setor logístico? Quais as suas vantagens?

Se você tem dúvidas sobre uma ou mais perguntas, continue a leitura do artigo e saiba mais!

O que significa FIFO?

FIFO é um acrônimo em que cada letra inicial forma a frase “first In, first Out” — basicamente, “primeiro a entrar, primeiro a sair”, também conhecido como PEPS. Por essa definição fica claro que se trata de um sistema que tem o objetivo de manter a ordenação e a rotatividade das mercadorias.

Quando você organiza a armazenagem por data de entrada e saída, a probabilidade de vencimentos diminui consideravelmente.

Por exemplo: digamos que a empresa recebeu uma grande remessa de arroz e, quinze dias depois, chegará uma nova quantidade semelhante. A questão é que ainda existe metade da primeira remessa em estoque.

Quando se aplica o FIFO, o correto é realizar uma arrumação prévia, colocando a mercadoria antiga na frente, para estocar a nova de modo que essa sempre saia por último.

Com a utilização de um WMS, essa arrumação não precisa ser feita fisicamente, pois o sistema já identifica a data de entrada das mercadorias e cria as ordens automaticamente na hora da expedição.

No entanto, é preciso tomar alguns cuidados. Dependendo do layout e da estrutura de armazenagem, como o Drive-in e Drive-thru, o processo de controle pode ser mais difícil e dar margem para que a operação aloque outros itens na frente, aumentando as chances de vencimento dos produtos.

Qual a importância do FIFO para o setor logístico?

A importância do FIFO está em ajudar a fortalecer a reputação e otimizar o trabalho realizado. A adoção desse método automatiza o processo de recebimento e armazenamento de mercadorias. Mas como isso acontece?

O primeiro fator é por estabelecer regras com datas limites para cada tipo de produto. Por exemplo:

  • se a mercadoria tem validade igual ou superior a um ano, receber com, no mínimo, 50% de sua validade, ou seja, no caso de um produto que tem validade de um ano receber faltando seis meses para vencer;
  • se o item é perecível, receber com até 1/3 a partir da data de fabricação, ou seja, se um produto tem validade de 60 dias receber até 20 dias depois de fabricado.

Além de estabelecer as regras, a implantação do FIFO exige acompanhamento. Sendo assim, é preciso criar uma rotina que garanta a sua execução. Entre as atividades, podemos citar:

  • rondas de picking;
  • inventários rotativos;
  • envio de relatórios com itens críticos para setores como comercial, marketing e controladoria.

Com a implementação de um sistema que garanta uma correta rotatividade para os produtos, o setor consegue entregar um trabalho de qualidade para os seus clientes.

As vantagens da implementação do FIFO

Já sabemos que o FIFO foi desenvolvido para otimizar o trabalho do setor logístico em vários fatores. Porém, somado a isso, fica claro que os benefícios só podem ser obtidos por meio de estratégias de treinamento, aplicação e supervisão.

Assim, com o planejamento correto, ao adotar o FIFO, a empresa se beneficia em:

Aumento de lucro

Com a aplicação do FIFO, a taxa de desperdícios e quebras diminui, melhorando o trabalho de estoque. Isso automaticamente reduz a necessidade de compra de grandes volumes, que, por sua vez, impulsiona o fluxo de venda e aumenta o faturamento da empresa.

É uma conta simples: se a empresa controla melhor o seu estoque, vendendo mais e desperdiçando menos, o lucro automaticamente será maior.

Maior agilidade e dinamismo

Na prática, o FIFO prioriza um padrão de armazenagem. Ou seja, os produtos serão armazenados de uma forma que facilite a sua rotatividade. O reflexo disso é maior agilidade na hora de encontrar mercadorias para saída.

Quando o produto entra na empresa, a aplicação do FIFO sugere que já exista um espaço predeterminado para sua alocação. Esse planejamento antecipado é o que dará dinamismo à separação das mercadorias.

Menor taxa de desperdício

A principal função do FIFO é garantir que o primeiro produto recebido seja o primeiro a deixar o estoque. Dessa forma, desde que a empresa sempre receba itens com uma data maior do que a de seu estoque, ao seguir essa metodologia, não correrá o risco de esquecer uma mercadoria que tem maior necessidade de saída.

Lembre-se, também, de que a metodologia engloba fatores de gestão como o envio de relatórios. Uma sugestão é utilizar uma espécie de farol e identificar itens muito críticos na cor vermelha e itens que merecem atenção em amarelo. Dessa forma as áreas responsáveis podem agir rapidamente para negociar os produtos e evitar o desperdício.

A realização de inventário também garante que as datas estejam registradas de forma correta no sistema e garante que a ordenação seja seguida, evitando que algum item fique encalhado por erros de digitação.

Uniformidade entre as empresas

Ao implantar o FIFO, é preciso realizar uma ampla comunicação com todos os envolvidos no processo. Os fornecedores devem estar cientes das regras para que possam se adequar, a operação precisa estar ciente para receber as mercadorias de acordo com o padrão estabelecido e as áreas internas precisam estar atentas às informações para garantir a saída dos produtos em tempo hábil.

Quando utilizar?

Esse método é aconselhável quando você utiliza itens que possuem alto giro e um tempo de validade que possibilite alguma ação caso algo dê errado. Bons exemplos são itens de mercearia básica como arroz e feijão.

Outra boa alternativa é utilizar para produtos que não possuam validade, como eletrônicos, eletrodomésticos e móveis.

É imprescindível ressaltar que apenas a adoção do sistema não é suficiente para otimizar o trabalho em relação ao controle de validade. Nem sempre a mercadoria que chega depois tem o vencimento mais longo, por isso uma conferência detalhada é indispensável.

Não há como negar o quanto o FIFO pode ser benéfico para uma empresa de logística. Porém, como qualquer sistema, ele só será efetivo se for implementado da forma correta e houver um intenso acompanhamento. Além disso, os resultados dependerão muito do comprometimento de equipes e colaboradores em seguirem as novas ideias.

Gostou de saber mais sobre o FIFO? Assine a nossa newsletter e fique sempre atualizado sobre as melhores tendências de soluções logísticas.

Conteúdos Relacionados

Veja porque a verticalização de estoque é ideal para seu negócio

Veja porque a verticalização de estoque é ideal para seu negócio

Você já pensou em implementar a verticalização de estoque em sua empresa? Para crescer e se destacar no mercado, todo negócio precisa adotar processos logísticos inteligentes e a etapa de armazenagem merece uma atenção especial. Estima-se que os erros cometidos na...

Como evitar pontos cegos no armazém?

Como evitar pontos cegos no armazém?

Os pontos cegos no armazém são áreas de não visibilidade que surgem dependendo do volume e dimensões dos itens estocados ou das estruturas fixas que formam as estantes de armazenagem, prejudicando a visão completa de quantos objetos, de fato, estão em estoque e...

O que é armazém autoportante e como funciona?

O que é armazém autoportante e como funciona?

O Armazém Autoportante é um sistema criado para maximizar o rendimento de um espaço para estocagem em combinação com estruturas de armazenagem convencionais ou automáticas. Seu diferencial é que ele pode ser construído, em parte, apoiado nas bases de um ambiente —...

7 cuidados para a segurança no armazenamento de produtos químicos

7 cuidados para a segurança no armazenamento de produtos químicos

A preocupação com a segurança, saúde e bem-estar dos colaboradores tem que ser uma das prioridades das empresas. O manuseio e armazenamento de produtos químicos demanda uma série de ações voltadas para a identificação e prevenção dos riscos inerentes a esse tipo de...

Share This